Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

FRANCISCO HENRIQUES (XICO PISCO)

 

"DECLARAÇÃO DE AMOR A ALMEIRIM"
 
Amo-te... Porque foste o meu Rincão,
O meu Vergel, o meu Jardim Florido...
- Embora nem um palmo do teu chão
Alguma vez me tenha pertencido.
 
 Amo-te... por aqui se terem dado
As Cortes em que orou Febo Monis...
- Conquanto não se tenha proclamado
Esse rei português que o povo quis.
 
Amo-te... porque exaltas na Campina
O cântico de amor à liberdade...
- E contudo o teu jugo me domina
Como se fora uma prisão sem grade.
 
Francisco Henriques

  

 

Quem passa distraído ou apressado pelos jardins da Biblioteca Marquesa de Cadaval, pode não reparar no busto de Homem que ali se encontra, e os que nele reparam, saberão alguma vez a razão que nos levou a escrever a palavra Homem com (H) grande? Francisco Henriques, é esse o seu nome. Não era, é! Que importa que o homem tenha já partido de entre os vivos se o poeta que ele é irá viver para sempre?
O propósito primeiro deste blog é dar a conhecer os poetas de Almeirim de ontem e de hoje na certeza de que todos eles serão também de amanhã se não os deixarmos morrer dentro de nós.
"CÂNTICO À MINHA TERRA" livro editado pelo Jornal Mirante em 1999 (1ª edição e 2003 a 2ª), foi a consagração do poeta Francisco Henriques (Xico Pisco) a escasso tempo da sua partida de entre os vivos em 24 de Maio de 2002.
Nascido em Almeirim, não conseguiu nunca abandonar a sua terra natal. Passou por isso ao lado de uma carreira artística em Belas Artes por não querer trocar Lisboa pela terra que o viu nascer.
Não tendo feito grandes estudos era mesmo assim detentor de uma grande cultura e um verdadeiro mestre no domínio da língua portuguesa. A sua obra poética é digna da nossa admiração. É aliás digna de ser tida como referência para todos os que se revêem na poesia e gostam de escrever.
Na sua obra podemos beber ensinamentos de toda a ordem, pena é que grandes poetas como Francisco Henriques e outros não sejam ensinados ainda que ao de leve fosse nas nossas escolas locais.
No prefácio da 1ª edição ele dizia assim: Este é o livro que sempre desejei escrever.
Inteiramente dedicado a Almeirim, é o único meio que tenho de dar alguma coisa à terra que tudo me deu - Berço, Lar, Família, Trabalho, Beleza, Inspiração - e espero que me dê a Sepultura.
Ninguém sabe porque nasce numa terra e não noutra. Mas eu sinto que só poderia ter nascido aqui, como um lírio triste que somente neste vale se daria bem.
Tal como àqueles a quem votei amor ou amizade, levarei Almeirim no mais íntimo da alma; o coração na terra-mãe ficará, e continuará a pulsar neste derradeiro cântico à minha terra, corolário da minha terna e apaixonada declaração de amor a Almeirim.
Francisco Henriques foi o poeta escolhido pela Associação de Defesa do Património de Almeirim para ser o Patrono dos Jogos Florais desta Cidade.
 
Veja nos endereços abaixo referências a Francisco Henriques
 http://canticosdabeira.blogs.sapo.pt/28839.html?view=20135#t20135
http://www.racal-clube.pt/Pages/Jogos-florais_Distinguidos.htm
publicado por João Chamiço às 19:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. JOÃO SILVESTRE

. ROSILDO OLIVEIRA

. FERNANDO NEVES DIAS

. NÃO MORRO, PRA NÃO MORRER...

. MOVIMENTO - ROSILDO OLIVE...

. JOSÉ LIMA DE ANDRADE

. FALECEU MATIAS VERÍSSIMO

. CANÇÃO DO VENTO

. PALÁCIO DE...

. ...

.arquivos

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds