Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

PALÁCIO DE SAL (Maria João B. Sousa)

                             

 

Ó meu palácio líquido e imenso

De torreões de espuma imaculada,

Todo bordado em renda recortada

Sobre esse fundo de um azul intenso...

 

São muralhas instáveis que condenso

Nesta imagem recorrente e inspirada

Que surge deste olhar-te e estar calada

Na profunda atenção que te dispenso...

 

Morada de sereias e tritões!

Estranha fauna deste imaginário

Eterno e colectivo ou irreal

 

Que habita para além desses portões

Que invento para ti, ó meu sacrário

Feito de sonhos e água com sal...

 

(Imagem retirada da Internet)

 

NOTA - Este é o segundo soneto com que concorri aos Jogos Florais.

                                                Maria João B. Sousa

 

           Clique no link em baixo para ver o blog da autora

             http://poetaporkedeusker.blogs.sapo.pt/73290.html

sinto-me: Neptuno
música: Óh Mar Salgado
publicado por João Chamiço às 23:01
link do post | favorito
De M.Luísa Adães a 12 de Novembro de 2008 às 11:42
João Chamiço

Linda a sua lembrança, para a Maria joão.

Não sou de Almeirim e vejo-me aflita para encontrar o lugar certo, escrever e descansar...

Não posso desfilar nos seus poetas, mas que importa? Talvez não seja poeta ... E de Almeirim - nâo sou!

Gostei!

Maria Luísa
De João Chamiço a 12 de Novembro de 2008 às 17:17
Pode desfilar sim!
Basta enviar-me um poema seu de que goste e passará a fazer parte da galeria dos poetas de "mais além" e a ter direito a um link.

bjs.
De M.Luísa Adães a 12 de Novembro de 2008 às 18:39
João

Bondade a tua quando me convidas a desfilar,
no teu passeio de poetas.

Eu estava a brincar! Essa idéia tinha de vir de ti e não de mim!

Mas agradeço a gentileza.

Com ternura,

Maria Luísa
De João Chamiço a 13 de Novembro de 2008 às 00:58
Pois bem, reconheço que a ideia não partiu de mim. Não posso porfém reconhecer que tenha cometido qualquer erro. Apenas não me veio à ideia, confesso!
E porque não, procedermos à correcção do esquecimento agora mesmo?
Mas já que a ideia não foi minha, achei de bom tom que fosse a autora a escolher que poema gostaria de ver no blog poetasdeaalmeirim.
Fico à espera.
Bjs
De M.Luísa Adães a 13 de Novembro de 2008 às 08:06
João

Não houve qualquer censura ao esquecimento; eu apenas brinquei... Mas se me quere levar, faça favor, mas o joão escolhe...
Também não sei, a nível informático, como vou até ao seu blogs e me planto lá! Com amizade, é melhor desistir. Mas agradeço encantada!

Beijos,

Maria Luísa
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. JOÃO SILVESTRE

. ROSILDO OLIVEIRA

. FERNANDO NEVES DIAS

. NÃO MORRO, PRA NÃO MORRER...

. MOVIMENTO - ROSILDO OLIVE...

. JOSÉ LIMA DE ANDRADE

. FALECEU MATIAS VERÍSSIMO

. CANÇÃO DO VENTO

. PALÁCIO DE...

. ...

.arquivos

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds