Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

PALÁCIO DE SAL (Maria João B. Sousa)

                             

 

Ó meu palácio líquido e imenso

De torreões de espuma imaculada,

Todo bordado em renda recortada

Sobre esse fundo de um azul intenso...

 

São muralhas instáveis que condenso

Nesta imagem recorrente e inspirada

Que surge deste olhar-te e estar calada

Na profunda atenção que te dispenso...

 

Morada de sereias e tritões!

Estranha fauna deste imaginário

Eterno e colectivo ou irreal

 

Que habita para além desses portões

Que invento para ti, ó meu sacrário

Feito de sonhos e água com sal...

 

(Imagem retirada da Internet)

 

NOTA - Este é o segundo soneto com que concorri aos Jogos Florais.

                                                Maria João B. Sousa

 

           Clique no link em baixo para ver o blog da autora

             http://poetaporkedeusker.blogs.sapo.pt/73290.html

sinto-me: Neptuno
música: Óh Mar Salgado
publicado por João Chamiço às 23:01
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De M.Luísa Adães a 12 de Novembro de 2008 às 11:42
João Chamiço

Linda a sua lembrança, para a Maria joão.

Não sou de Almeirim e vejo-me aflita para encontrar o lugar certo, escrever e descansar...

Não posso desfilar nos seus poetas, mas que importa? Talvez não seja poeta ... E de Almeirim - nâo sou!

Gostei!

Maria Luísa
De João Chamiço a 12 de Novembro de 2008 às 17:17
Pode desfilar sim!
Basta enviar-me um poema seu de que goste e passará a fazer parte da galeria dos poetas de "mais além" e a ter direito a um link.

bjs.
De M.Luísa Adães a 12 de Novembro de 2008 às 18:39
João

Bondade a tua quando me convidas a desfilar,
no teu passeio de poetas.

Eu estava a brincar! Essa idéia tinha de vir de ti e não de mim!

Mas agradeço a gentileza.

Com ternura,

Maria Luísa
De João Chamiço a 13 de Novembro de 2008 às 00:58
Pois bem, reconheço que a ideia não partiu de mim. Não posso porfém reconhecer que tenha cometido qualquer erro. Apenas não me veio à ideia, confesso!
E porque não, procedermos à correcção do esquecimento agora mesmo?
Mas já que a ideia não foi minha, achei de bom tom que fosse a autora a escolher que poema gostaria de ver no blog poetasdeaalmeirim.
Fico à espera.
Bjs
De M.Luísa Adães a 13 de Novembro de 2008 às 08:06
João

Não houve qualquer censura ao esquecimento; eu apenas brinquei... Mas se me quere levar, faça favor, mas o joão escolhe...
Também não sei, a nível informático, como vou até ao seu blogs e me planto lá! Com amizade, é melhor desistir. Mas agradeço encantada!

Beijos,

Maria Luísa
De João Chamiço a 13 de Novembro de 2008 às 22:15
Escolha dificil mas, escolha feita. Não está assinado, mas presumo que seja da tua autoria.
Se acaso não for agradeço que me alertes.

bjs

Comentar post

.mais sobre mim

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. JOÃO SILVESTRE

. ROSILDO OLIVEIRA

. FERNANDO NEVES DIAS

. NÃO MORRO, PRA NÃO MORRER...

. MOVIMENTO - ROSILDO OLIVE...

. JOSÉ LIMA DE ANDRADE

. FALECEU MATIAS VERÍSSIMO

. CANÇÃO DO VENTO

. PALÁCIO DE...

. ...

.arquivos

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

.tags

. todas as tags

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds